playlist

Playlist: “Movimentos sociais pela terra”

Música não é só arte: é também política e espaço para grupos se reafirmarem socialmente. Os discursos produzidos pelos artistas que, de alguma forma, têm ligação com movimentos sociais, ou que se identificam com eles, ajudam a divulgar causas e pensamentos importantes. Conheça cinco canções que falam sobre movimentos sociais ao redor do mundo:

1. Chico Science e Nação Zumbi – Monólogo ao Pé do Ouvido

A primeira faixa do disco Da Lama ao Caos, de 1994, é também uma introdução à obra toda: evocando líderes populares, “Monólogo ao Pé do Ouvido” já denuncia o tom politizado que aparece pelo álbum. Entre os nomes citados na letra da música estão Antônio Conselheiro, Lampião e Zumbi – além de Emiliano Zapata, um dos líderes da Revolução Mexicana de 1910. Sua luta deste líder era a favor da reforma agrária no país e contra a ditadura de Porfírio Díaz. Não é à toa que Chico Science, a voz do manguebeat, abre a nossa playlist dizendo que “O homem coletivo sente a necessidade de lutar”.

2. Rage Against the Machine – People of the Sun

A banda norte-americana sempre faz um som engajado e politizado. Nessa faixa do álbum Evil Empire, de 1996, o vocalista Zac de la Rocha escreve sobre o movimento zapatista, surgido em 1994 como um levante contra a marginalização dos povos indígenas, depois de visitar a região paupérrima de Chiapas, no sul do México. O nome do movimento veio da identificação que ele tem com Emiliano Zapata e suas lutas no início do século XX. Em sua passagem pelo Brasil no festival SWU, em 2010, o Rage Against the Machine dedicou essa canção aos seus “corajosos irmãos e irmãs do MST”, já que a reivindicação da terra é uma pauta comum aos movimentos.

3. O Teatro Mágico – Canção da Terra

Escrita pelo cantor gaúcho Pedro Munhoz e lançada pela primeira vez em seu álbum Cantigas de Andar Só (2002), a música foi regravada em 2011 pel’O Teatro Mágico para o disco A Sociedade do Espetáculo. A versão da banda paulista conta com a participação do autor da faixa e foi usada como trilha sonora da novela Flor do Caribe, exibida em 2013 pela Globo. A letra da canção defende o fim do latifúndio e o combate à ignorância sobre os movimentos sociais de reivindicação de terra, afinal, para eles, “terra é de quem plantar”.

4. Café Tacvba – Flores del Color de la Mentira

Composta para a coletânea Juntos por Chiapas, de 1996, a música da banda mexicana é mais uma das que fala sobre o movimento zapatista. A canção já começa com versos fortes: “na terra que há atrás dos meus olhos / um líder vive em pé de guerra / defendendo povos inteiros de ideias mudas / assassinadas por serem diferentes das dos outros”. A poesia da letra faz menção aos processos de plantio e cuidado da terra junto a uma melodia sensível e um instrumental belíssimo e agradável. A coletânea da qual a canção faz parte reuniu grandes nomes na música latino-americana com a intenção de arrecadar dinheiro para a região conflituosa de Chiapas.

5. Xavier Rudd – Land Rights

O cantor e multi-instrumentista australiano escreveu essa canção sobre a reivindicação de terras feita pelos índios aborígenes da Austrália sob uma perspectiva otimista: depois de mostrar os motivos pelos quais os índios querem seu lar de volta, Xavier conta que “a xícara que estava vazia agora se enche aos poucos”, acompanhando as vitórias do movimento junto ao governo do país. Em seu site oficial, o álbum do qual a música “Land Rights” faz parte – o lançamento de 2007 intitulado White Moth – é apresentado como uma obra que “homenageia o povo indígena da Austrália”, de onde o artista tirou muita inspiração. Ao fim da canção, é possível ouvir vocais de aborígenes convidados para cantar e celebrar com ele.

Confira a 6ª edição da Revista Lampião.

Foto de capa: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Vanessa Souza

Vanessa Souza

Comunicadora social, louca por sorvete de flocos e apaixonada por chocolate meio amargo. Acha que o feminismo pode melhorar o mundo e gosta de cantar para se alegrar, desestressar e sobreviver.

Você também pode gostar de...