beto richa

Richa, me respeita!

Não, eu não sou professor no estado do Paraná, mas tive minha formação profissional iniciada em uma das melhores universidades de lá, a Universidade Estadual de Londrina, saudosa UEL. A mesma UEL que, há alguns meses, disse que não pagaria suas contas pois não tinha dinheiro e que estava “perigando” fechar as portas.

Uma das maiores e mais importantes universidades do estado quase fechando as portas. Isso tudo devido a um governo de gestão duvidosa, ou, no mínimo, sem muito zelo pela educação. Pois bem, esse mesmo governo, representado pela figura do senhor Beto Richa, acabou de me fazer chorar abrindo meu Facebook. Sim, chorei! Mas não foi apenas choro. Teve raiva também. Mas não foi apenas raiva. Teve indignação também. O ocorrido nesse 29 de abril de 2015 vai marcar a história do Paraná e servir de “exemplo” para a educação brasileira. Foi negado que reivindiquemos nossos direitos. E de que forma? Da mais surreal possível. Era spray de pimenta, gás lacrimogênio, bala de borracha. Parecia até esquete da Porta dos Fundos. Mas não era. Era muito mais que isso.

Era a demonstração de total desrespeito à educação, à figura do professor, ao cidadão, ao ser humano, ao povo. Foram centenas de feridos e, nas redes sociais, dezenas de vídeos mostraram um pouco dos fatos e como ocorreram. Não, não como foi noticiado no Jornal Nacional de forma distorcida e seguida por duas reportagens de extrema importância para o povo brasileiro: “Como fazer para sua geladeira esquentar água” e “Quais TVs os brasileiros preferem/possuem em casa”. Me respeita!

Seguido dessa situação inimaginável, procurei por notícias que falassem sobre os protestos agendados para amanhã. Sim, deveríamos nos unir, não? Ora, somos brasileiros, não aceitamos ser idiotas e queremos mudanças. Ai, mas “eles” não estavam acompanhando as notícias dos “pobres professores”. “Eles” estavam comprando a nova camisa da seleção brasileira, pois selfie com PM com a camisa antiga é pagar mico, né, gente?! Assim, resolvi tomar banho e pensar na vida. Ainda acho que o mundo vai explodir uma hora.

Thiago Oliveira é autor deste texto e colaborador da Revista Lampião. Thiago é doutorando em Ecologia na UFRGS e tem mestrado em Biologia Animal pela Unesp

(Foto: Divulgação/Istoé)

Você também pode gostar de...