you wont regret that tattoo

Sobre a clássica pergunta a respeito de tatuagem: “E quando você ficar velho?”

“Eu achei linda, mas… e quando você ficar velho?”. O questionamento sobre as tatuagens é quase sempre o mesmo: como lidar com o desenho no corpo quando for idoso? Por mais bonita que seja, a tattoo ainda causa certo estranhamento. Talvez seja uma transição de gerações, em que ainda não é muito comum ver uma senhora tatuada, mas é corriqueiro ver uma moça com alguma inscrição no corpo. Ainda assim, querer pensar o amanhã com a cabeça de hoje persiste: querem que adivinhemos qual vai ser nossa opinião sobre uma tatuagem daqui 40 ou 50 anos.

Enfim, o minidocumentário You Won’t Regret That Tattoo (em português, “Você não vai se arrepender dessa tatuagem”), dirigido por Angie Bird, questiona o assunto e traz histórias de senhores e senhoras todos tatuados. Alguns fizeram a primeira com 17 anos, como é o caso de Rick Gadde. Outros, como Bernice Williams, foram ter a primeira tatuagem já na terceira idade, aos 68 anos. Seja por amor, inspiração e homenagem ou até por brincadeira, diversão e arte, as tatuagens têm significados e a produção tenta explorar as memórias por trás de cada desenho.

Um importante questionamento e confronto com os traços de preconceito que ainda existem contra as tatuagens e os cabelos brancos.

 

Gabriel Hirabahasi

Gabriel Hirabahasi

Jornalista, unespiano e amante das piores piadas do mundo. Acredita que cada história mereça ser contada por inteiro (mesmo que isso demore um pouco). Também é músico, prolixo e esperançoso.

Você também pode gostar de...